Elvis e Eu

Sempre gostei do Elvis. Sempre achei que ele era especial. Sempre achei que ele tinha alguma coisa parecida comigo. Isso mesmo, ele tinha alguma coisa parecida comigo e não o contrário – coisa de artista!
Não me lembro desde quando tenho essa percepção do Elvis, provavelmente desde quando eu tinha uns 7 anos e comecei a tocar violão.
A figura do Elvis, pra mim, sempre foi tão ou mais forte e emblemática do que sua música. Os filmes que fazia encarnavam a imagem do cara bacana que todo garoto gostaria de ser e que toda garota adoraria ficar. O estilo musical inigualável e a tom de voz singular completavam a marca registrada do rei do rock!

Ontem pela manhã, enquanto me olhava no espelho para fazer a barba, me dei conta que as duas maiores influências que Elvis exerceu na minha vida são as mais singelas e, ao mesmo tempo, importantes para mim: a suíça e a gola levantada!

Sim! A suíça e a gola levantada!

Talvez a suíça ele tenha pego emprestada de Johnny Cash e a gola levantada de James Dean. Não importa…

Dei-me conta disso porque, na próxima sexta, irei numa festa à fantasia e anunciei aos anfitriões que eu iria de Elvis! Pensando nas características marcantes do rei do rock (principalmente em seu grandioso retorno aos palcos num show que fez no Havaí e que foi, se não me engano, o primeiro evento transmitido via satélite), pensei em deixar as suíças um pouco mais longas e usar uma camisa branca com a gola levantada, além dos meus óculos brancos para neve.
Na frente do espelho percebi que minhas suíças já estavam no tamanho certo e que a gola do casaco que estava usando já estava levantada naturalmente… os óculos que eu usava nos anos ´80 – um Rayban para usar na neve – completavam a figura emblemática do rei do rock: Elvis, não eu.
Enfim, vocês entenderam né?! Elvis e eu, eu e Elvis! Praticamente a mesma pessoa!!!
Hahaha…
Bjs e whap-bap-a lula Whap-bem-bum!
Tô começando a bater pino!!! …rsrsss.
nvs