Fast Food saudável?

A TV por assinatura salva, em parte, o desprezível conteúdo dos canais abertos feitos para manter e agravar o “emburrecimento” da população. Num desses canais de notícias internacional, assisti uma matéria absurda que tratava das qualidades da batatinha de uma grande rede mundial de lanches rápidos.
Fiquei chocado ao ver como essa rede de fast food pode acreditar que a sua batatinha frita é uma alimentação saudável, principalmente, sendo, esta batatinha, mero acompanhamento do verdadeiro lixo processado que inclui molhos, queijo e carne que se forem deixados em cima da mesa durarão para sempre. Suuuuuuper natural, não?! O pior não é eles acreditarem, pois não acho que eles sejam tão ignorantes. O pior é eles acreditarem que as pessoas que consomem seu lixo processado acreditam! Degradante!
Essa mesma empresa de fast food faz uma campanha, todo ano, contra o câncer infantil. Já me convidaram para participar e eu não aceitei por acreditar que o melhor que eles poderiam fazer era, simplesmente, oferecer uma comida verdadeiramente saudável para população, principalmente, às crianças. Essa campanha engrossa a lista dos “perversos bonzinhos” que posam de gente boa pra inglês ver.
Falta ordenar as questões importantes na vida de cada um. Claro que cada um sabe de sua vida, mas, se uma pessoa passar a vida inteira sendo bombardeado com informações falsas/duvidosas, o critério usado para discernir o que faz bem e ajuda essa pessoa a ter uma vida saudável, fica comprometido.
Voltamos ao ponto fundamental: educação.
Educação alimentar deveria estar no currículo básico das escolas e ser tratado com primeira importância, assim como as artes e o estímulo às questões filosóficas e existencias, caso contrário, teremos uma frota cada vez maior de moto boys quebrando os espelhinhos da evolução humana!
Nesse final de semana vou pro sítio fazer umas pizzas e colher alguns legumes. Nada melhor!
Bjs
Nvs